quinta-feira, 13 de abril de 2017

Lava-pés ou Mandato

Imagem relacionada



Quinta-Feira Santa


Esta cerimônia pode-se fazer, doravante, em todas as igrejas. A exemplo de Cristo, que lavou os pés dos Apóstolos, o celebrante lava os pés de doze homens, que são conduzidos processionalmente pelo diácono e/ou subdiácono até a capela-mor.


A página do Evangelho que se acabou de ler é das mais comovedoras. O discípulo amado conta-nos como Jesus, após ter dado aos discípulos o <<mandamento novo>> de se amarem uns aos outros, como Ele os havia amado, se prostra de joelhos diante de cada um e lhes lava os pés.


A Igreja, ao repetir este gesto, inculca-nos o ensinamento do Senhor. Eis onde deve chegar o amor o amor do próximo: o servo não está acima do Senhor; o que o Mestre fez, é para ele o fazer também.

Enquadrada assim  na Paixão, esta lição é concludente. O dever da bondade e perdão, o serviço dos outros, são coisas que, para o cristão, não conhecem limites. Amado por Deus, ele tem, por sua vez, de amar os seus irmãos; perdoado, tem de perdoar. Exigência absoluta de adotar esta lei, sob pena de não ter parte com Cristo, sob pena de vir a ser, finalmente excluído do seu reino. Talvez não haja no Evangelho ensinamento mais essencial.


Fonte: Missal Romano Quotidiano






Nenhum comentário:

Postar um comentário