domingo, 25 de outubro de 2015

Festa de Cristo Rei




<<Ecce homo>>. Neste homem

de mãos atadas, adoremos o

Senhor todo-poderoso,

Rei do Céu e da Terra>>.





















Último Domingo de Outubro - FESTA DE CRISTO REI


Instituindo a festa de Cristo Rei, o papa Pio XI quis proclamar solenemente a realeza social de Nosso Senhor Jesus Cristo sobre o mundo. Rei das almas e das consciências, das inteligências e das vontades, Cristo é também o Rei das famílias e das cidades, dos povos e das nações, o Rei de todo o universo. Como Pio XI demonstrou na encíclica Quas Primas de 11 de Dezembro de 1925, o laicismo é a negação radical desta realeza de Cristo; organizando a vida como se Deus não existisse, leva a apostasia das massas e conduz as sociedades à ruína.




Toda a missa e o ofício da festa de Cristo Rei são uma proclamação solene da realeza universal de Cristo contra o laicismo do nosso tempo. A missa começa por uma das mais belas visões do Apocalipse, em que o Cordeiro de Deus, imolado, mas doravante na glória, é aclamado pela imensa legião dos anjos e santos. Fixada no último domingo de Outubro, no fim do ciclo litúrgico, e precisamente nas vésperas de Todos os Santos, a Festa de Cristo Rei apresenta-se como a coroa de todos os mistérios de Cristo e como a antecipação no tempo, da realeza eterna por Ele exercida sobre todos os eleitos na glória do céu. A grande realidade do cristianismo é Cristo ressuscitado, reinando com todo o esplendor da sua vitória, no meio dos eleitos que são a sua conquista.


A festa de Cristo Rei é uma festa do Senhor: não se faz comemoração do domingo.


Missal Romano Quotidiano – Dom Gaspar Lefebvre e os monges beneditinos de Santo André.

Nenhum comentário:

Postar um comentário